segunda-feira, 10 de julho de 2017

MARCHEZAN VAI FAZER DEVASSA NO LIXO DE PORTO ALEGRE!!!


Tão logo retorne de Paris, onde participa do Congresso de Cidades Inteligentes, Nelson Marchezan vai se debruçar na questão do lixo de Porto Alegre. Vai perguntar porque a tonelada de lixo de Porto Alegre custa o dobro da praticada pela Prefeitura de Alvorada. A relação é de R$ 138,00 por 68,00. Se isso ficar comprovado no cotejamento de planilhas, Porto Alegre tem um prejuízo diário de R$ 48 mil, o que significa mais de R$ 1,500.000,00 por mês, número esse que gira em torna de R$ 17 milhões ano.

Ao ingressar na Justiça contra a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, exigindo o pagamento de faturas do livo. A lixeira BA AMBIENTAL demostrou a forma irregular que ela estava recebendo quinzenalmente seus pagamentos na capital dos gaúchos.

Como uma Prefeitura vai pagar um "serviço" pelo qual não auditou e nem comprovou sua execução?  Esse "procedimento" viola súmulas do TCE-RS, que proíbe tal prática.

A decisão da BA AMBIENTAL em cobrar judicialmente pelos serviços prestados que não estavam em atraso é uma afronta ao prefeito Nelson Marchezan, que se conhecendo seu temperamento vai determinar que a PGM (Procuradoria Geral do Município) cumpra, sem nenhuma flexibilização os termos do contrato pactuado com a BA AMBIENTAL e a Prefeitura.

Se os doutos procuradores, colocarem em prática o que determina suas funções, orientarão que Marchezan dar por encerrado o contrato com a BA AMBIENTAL e a Prefeitura de Porto Alegre

É oportuno lembar que a empresa lixeira do Pará está em recuperação judicial.

Um exemplo claro é uma grande licitação em uma importante cidade de Santa Catariana,  que a BA AMBIENTAL está sendo impugnada por não apresentar certidões negativas junto aos órgãos federais e balanços das suas atividades, ou seja sem condições de contratar com o serviço público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário